IMG_1801

Mars Mariana

TESTjpeg_Page_09English_

This installation is based on a fiction, a story made up from two works: the artist’s research on symbiotic machinery development for space exploration – like drones and other systems – which cooperate in the development of a proper environment for terrestrial life on Mars; and indications of his approach to the devastated scenery of the city of Mariana, in Minas Gerais. After the disaster that happened in November 2015, with the rupture of the Fundão dam, 62 million cubic meters of mining waste were spilled. It covered entire towns and reached Rio Doce’s tributaries (a river nearby), all the way to the Abrolhos archipelago far from the shore.

TESTjpeg_Page_05

While visiting Brazil, Ivan noticed a relationship between these environments taking into consideration the differences, since the planet is not inhabitable by humans. This relationship is also present in the reddish images of Mariana mud surfaces, in its aridity, from which Ivan connects these two distant landscapes on a planetary scale. Images and mud samples collected by the artist during his visit are gathered, turned into bricks, earth mounds, small artefacts made of toxic sludge mixtures with clay, they are either directly in the mass, or as enamel, or in its decomposition in chemical analysis which revealed its toxicity. Such approach search in the landscape elements that can be integrated into the reconstruction of that and other environments, but under different criteria of maximum exploitation of natural resources, as occurs in mining process. So another field of research and possibilities is opened.

Relandscape_24.jpg

 

Graphics and drawings of the research, that the artist developed for the project with the Vrije Universiteit van Amsterdam, Willem de Kooning University, Synergetica,  European Space Agency amongst other institutions, integrate to these elements into what he calls Mars terraforming. Henriques is developing flying bio-machines, drones in the shape of air seeds, which produce oxygen and stimulate the formation of a habitable atmosphere to terrestrial life forms, living in a closed circular environment – an oxygenated dome space for meditation.

mars_dome_300dpi.jpg

The possibility to occupy Mars and the Mariana city reconstruction after the disaster point to the same direction: the need for (re) construction of worlds from other paradigms and modes of production.

IP

 

Relandscape_25.jpg

Português_

Instalação baseada numa ficção, numa história inventada a partir de dois trabalhos: as pesquisas do artista para o desenvolvimento das Máquinas simbióticas para exploração espacial, que são drones e outros sistemas fechados que colaboram na produção de um ambiente propicio à vida terrestre em Marte; e os vestígios de sua aproximação da paisagem devastada da cidade de Mariana, em Minas Gerais.

mariana_marte_fin-01

Após o desastre ocorrido em novembro de 2015, com o rompimento da barragem de Fundão, foram derramados em torno de 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos de mineração, que cobriram cidades inteiras e atingiram dos afluentes do rio Doce até o arquipélago de Abrolhos, em alto mar. Em visita ao Brasil, Ivan percebeu uma relação entre esses ambientes, guardadas as diferenças, não habitáveis por seres humanos. Essa relação está presente também nas imagens avermelhadas obtidas das superfícies de lama de Mariana, na sua aridez, com base nas quais Ivan conecta duas paisagens distantes, em escala planetária.

IMG_2182

Estão reunidas imagens e amostras de lama coletadas pelo artista em sua visita, transformadas em tijolos, montes de terra, pequenos artefatos feitos de misturas da lama tóxica com argila, ora diretamente na massa, ora como esmalte ou ainda na sua decomposição em análises químicas que revelaram a sua toxidade.

Relandscape_23.jpg

Tal aproximação busca, na paisagem, elementos que possam ser integrados para a reconstrução daquele e de outros ambientes, mas sob critérios diferentes dos da máxima exploração dos recursos naturais, como se dá no processo da mineração. Assim se inaugura outro campo de pesquisa e possibilidades. A esses elementos unem-se gráficos e desenhos da pesquisa que o artista desenvolve, junto à Agência Espacial Europeia, para o que ele chama de terraformagem de Marte.

TESTjpeg_Page_02

Henriques está desenvolvendo biomáquinas voadoras, drones com a forma de sementes aéreas que produzem oxigênio e estimulam a formação de uma atmosfera propícia à vida de seres terrestres, além de um ambiente circular fechado, uma cúpula oxigenada, espaço destinado à meditação. A possibilidade de se ocupar Marte e a reconstrução da cidade de Mariana após o desastre apontam para um mesmo sentido: a necessidade da (re)construção de mundos de acordo com outros paradigmas e modos de produção.

IP

The research and production of this project was only possible with the support from Creative Industries Fund NL, Mondriaan Fonds and Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro.

 

logo_MF-SF_SECRJ_VRTG-01